Último debate é marcado por ataques de todos os candidatos
05/10/2018 09:28 em CLUBE Noticias

Último debate é marcado por ataques de todos os candidatos

O último debate dos candidatos à Presidência da República, transmitido na noite desta quinta-feira (4/10) pela TV Globo, contou com a participação de sete dos presidenciáveis. Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Meirelles (MDB), Fernando Haddad (PT), Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSol), Alvaro Dias (Podemos) e Ciro Gomes (PDT) marcaram presença nos estúdios da emissora. Cabo Daciolo (Patriota) e Jair Bolsonaro (PSL) não compareceram ao encontro. Apesar de já ter recebido alta hospitalar, o Bolsonaro teria recebido orientação médica para não participar do debate. Diante da ausência, teve suas propostas atacadas pelos opositores.
Logo no início do debate, Geraldo Alckmin afirmou que o governo petista "acabou gastando" mais do que arrecadava. Segundo ele, por isso, deixou um deficit elevado. O candidato do PSDB também lembrou que o PT chegou a votar contra o plano real — no governo Itamar Franco — e escolheu atual presidente Michel Temer para compor a chapa com a ex-presidente Dilma Rousseff, que sofreu um impeachment em 2016.
Ao responder à provocação, Haddad defendeu a política adotada pelos petistas nos últimos anos. "Os nossos governos foram responsáveis pela melhor economia. No nosso período, a dívida pública caiu pela metade, pagamos o FMI. O que o candidato não reconhece é que depois que o seu partido foi derrotado em 2014, o PSDB se associou ao Michel Temer para sabotar o governo aprovando as chamadas "pautas bombas", explicou o petista.
Na primeira pergunta, o presidenciável do Podemos, Álvaro Dias, escolheu o candidato Henrique Meirelles. Porém, por se prolongar demais, inclusive usar o tempo para tietar o apresentador global, William Bonner, o cronõmetro chegou ao fim e o questionamento não foi feito. Sem ter o que responder, Meirelles criticou as "brigas dos candidatos" e a falta de propostas. "Vocês podem também chamar o Meirelles, que nós vamos desenvolver o Brasil e melhorar a sua vida", contou o emedebista.
Tempos depois, Álvaro Dias provocou o petista, Fernando Haddad. Ao ser questionado pelo apresentador sobre quem ele gostaria de dirigir a pergunta, o candidato foi irônico: "o Fernando Haddad, claro". "No final do programa eu vou entregar a você a real pergunta que o senhor vai levar ao real candidato", disse. A Haddad, questionou foi sobre a atuação da Petrobras num possível governo.
Em resposta, o petista demonstrou descontentamento com as provocações do adversário e questionou a seriedade de Dias. "Em primeiro lugar acho que você deveria ter mais compostura no debate. Não respeita o tempo, as regras e faz brincadeiras com coisas sérias". Sobre o questionamento, ressaltou que o investimento da Petrobras foi "multiplicado por 10". "Sem isso nunca teríamos achado o pré-sal", defendeu.

COMENTÁRIOS