Projeto investe R$ 30 mi na piscicultura em Minaçu
26/10/2021 14:27 em CLUBE Noticias

Investimentos da ordem de R$ 30 milhões vão implementar a criação de peixes em larga escala em Minaçu, com previsão de instalação de um frigorífico. O projeto será executado por empresa que está se transferindo de Rondônia para Goiás graças a articulações e incentivos do Governo do Estado.

A execução do projeto já está em andamento, com previsão de produção de mil toneladas de tilápia por ano, de imediato, com expectativa de chegar até três milhões de toneladas em 2024, e com geração de 185 novos empregos, sendo 155 diretos e 30 indiretos - Neste início do projeto serão gerados 35 empregos. A primeira comercialização está prevista para os seis primeiros meses do ano.

A primeira etapa, já iniciada, prevê investimento de R$ 5 milhões com produção inicial de mil toneladas, por ano, e criação de 35 empregos diretos. Já a segunda etapa, que deve ser concluída em três anos, conta com mais R$ 25 milhões para instalação do frigorífico e tem previsão de triplicar a produção inicial, além de gerar outros 120 empregos diretos e 30 indiretos. “Goiás recebe os empresários de braços abertos. Temos a melhor logística do país e damos segurança a todos que aqui investem”, reforça o governador Ronaldo Caiado.

Segundo o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), José Vitti, as empresas querem vir para Goiás com seus inúmeros atrativos, como logística e infraestrutura adequadas, localização privilegiada, além de poder contar com um governo que dá todas as condições para quem deseja empreender em território goiano.

Dentre as vantagens de implementar a atividade em território goiano, os sócios proprietários da Super Fish, Cristiane de Oliveira e Roberto de Paula destacam a vocação do município e potencialidade para instalação de criadouros; facilidade com licenças que “em outros Estados demoram anos para se concretizar”; mão de obra facilitada; infraestrutura de escoamento; além dos benefícios fiscais do Governo do Estado que, para os proprietários, são as principais.

Minaçu também faz parte dos 64 municípios com maior carência e necessidade de desenvolvimento econômico que são preferenciais para a aprovação de investimentos e destinação de incentivos fiscais, como o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) e o ProGoiás, que também devem atender o projeto.

Exportação

A ampla previsão de produção do pescado abre possibilidades para a exportação. Os produtos goianos com mais vendas internacionais são as carnes, correspondendo a 30,12% do exportado pelo Estado, em setembro, com destaque para as carnes bovinas, de aves e suínas. O projeto deve ampliar a venda internacional de peixe e mostrar mais uma vocação do mercado internacional goiano.

Preocupação socioambiental

A nova empresa goiana também tem preocupação com o desenvolvimento social e ambiental. Segundo a sócia-proprietária, além da criação de 185 empregos e renda, a empresa deve valorizar a mão de obra feminina e conta com estruturas que cumprem todas as normas para evitar o impacto ambiental.

Irineu Rodrigues - Fonte:  Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!